DESINTUPIDORES E GOLPISTAS

     Quem já teve que contratar um serviço de desintupimento de canos de sua residência, possivelmente levou um enorme susto na hora de pagar a conta. Essa atividade é um prato cheio para a prática de golpes e estelionato. Basicamente, ela parte do princípio de que o preço do serviço é cobrado por metro linear de desintupimento. Sempre que o consumidor se deparar com uma oferta de serviço nessa modalidade, deve desconfiar de que será vítima de um golpe.

     O modus operandi é o seguinte: As empresas que usam essa prática, costumam cobrar um preço extorsivo pelo metro linear (aqui em Florianópolis, por exemplo, há uma que cobra R$ 395,00 – “já com 50% de desconto (!)”. Segue-se toda uma técnica de convencimento do consumidor com base em informações truncadas, a oferta de um serviço por um preço mais camarada, mas sem garantia, e uma sugestão de que, “muitas vezes, o problema se resolve em 1 ou 2 metros”. Geralmente, os desintupidores vem bem vestidos, com aparência profissional e asséptica, o que é esperado, já que se trata de atividade muito lucrativa e a apresentação faz parte de toda a encenação.

     Na prática, o desintupimento vai ser obtido após vários metros, às vezes mais de 10 metros e a conta será de R$4.000,00! Os sites de reclamação tem inúmeras queixas desse tipo.

     Por que é que essa atividade -assim desenvolvida – deve ser considerada criminosa?

Porque ela contém todos os elementos do tipo penal do estelionato (art. 171, do CP):

Art. 171 – Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento:

        – o ardil, que se caracteriza por um processo rápido de desorientação das defesas racionais do consumidor, ou aproveitamento de sua ingenuidade, com o uso de  artifícios,  induzindo-o a erro;

      – a obtenção de vantagem ilícita, com a cobrança extorsiva por um serviço que, adredemente, já se sabe, será extremamente lucrativo e sem causa legítima;

   O que acontece aqui – nessas condições – não é uma relação de consumo desvantajosa ou abusiva, é a figura típica do crime de estelionato.

    Os elementos típicos estão fortemente sugeridos pelo preço  absurdamente alto pela natureza do serviço executado, que basicamente é a passagem de um tufão movido a eletricidade, pelo encanamento, da mesma forma que o dono da casa pode fazer com um tufão manual comprado por R$ 60 reais em qualquer loja do gênero, se ele tivesse a noção de que existia essa solução. Aqui, entra um elemento clássico de golpistas: “ou o senhor utiliza nossos serviços ou contrata um pedreiro para quebrar toda a parede ou piso e resolver o problema.” É a pressão psicológica que está na base de todo golpe, como ocorre também em todos os golpes do bilhete premiado. O preço não é estipulado em razão do valor agregado do serviço, mas sim em razão da aflição do consumidor em resolver um problema urgente. Afinal, nada que a passagem de um tufão por  2 ou 3 minutos em um encanamento custe muito mais do que o equipamento empregado, motorzinho elétrico incluído.

    O segundo elemento que confirma o dolo é que os pontos de entupimento de canos, ma imensa maioria dos casos, ocorrem nas curvas; logo, se não for na primeira curva, o tufão do desintupidor vai circular livremente pelo encanamento até se aproximar da próxima curva, que pode ficar a 10 metros de distância da primeira. A aparência do entupimento, com a água brotando pelas pias e ralos é que assusta, mas é apenas água represada!. Tenho um amigo que passou por uma experiência dessas: comprou um tufão manual de 10 metros e não resolveu o problema. Quando contratou o serviço extorsivo de uma dessas empresas, o tufão utilizado encontrou o ponto de entupimento a 11 metros de distância, ou seja, se meu amigo tivesse comprado um tufão de 15 metros, teria ele mesmo resolvido o problema sozinho. A empresa, entretanto, ao invés de cobrar pelo único metro não alcançado pelo tufão manual, cobrou pelos 11 metros, incluindo o passeio livre de 10 metros que seu equipamento.

     Isso é o que provavelmente vai acontecer na imensa maioria dos casos.

   O golpismo é tão recorrente nesse tipo de atividade, que empresas sérias fazem questão de reconhecer isso em seus anúncios, como se vê da seguinte declaração na página de uma delas:

A abundância de pessoas inescrupulosas no mercado de desentupimento e limpeza de fossa prejudica muitos clientes e suja a imagem de todos os trabalhadores do meio. Sabemos que não é um problema somente local e que pode acontecer em qualquer lugar, mas vamos focar em práticas que sabemos que acontecem em algumas desentupidoras Porto Alegre. Saiba como se proteger para evitar se tornar uma vítima de um golpe ou serviço abusivo.

http://www.desentupidorasportoalegre.com.br/desentupimento/desentupidoras-porto-alegre-2/

      Como regra geral, se o consumidor se deparar com um serviço de desintupimento de canos que cobre por metro linear, deve desconfiar que estará sendo vítima de golpistas. Deve atentar, inclusive, para o fato de que esse tipo de pessoas costuma se apresentar bem uniformizadas e deve estar preparado, também, para ouvir que outras empresas também cobram por metro linear, o que é verdade (!). Mas isso só prova de que o ramo está cheio de golpistas.

     Daí a advertência que as empresas sérias tem que fazer, como transcrito acima.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s