JOGANDO MUITA SINUCA

          Nesta semana, o TJSC, tribunal que eu integro, condenou o dono de um bar ao pagamento de uma multa de 03 salários-mínimos por permitir a entrada de um menor de 18 anos em seu estabelecimento, que possui uma, ou mais, mesas de sinuca. Não está claro na nota se o jovem estava jogando ou não. A decisão atendeu rigorosamente ao que dispõe o art. 80, do ECA, mas me surpreendeu bastante.

          A minha surpresa não foi com a decisão, mas com o próprio dispositivo do ECA. Que estranho, pensei. Afinal de contas, quando é que se vai aprender a jogar sinuca senão na adolescência? Por acaso alguém começa a pegar no taco apenas depois dos 18 anos, já se ouvir falar de uma coisa dessas? Eu jogava sinuca diariamente desde os 14 anos no bar da esquina de minha casa. Esse jogo de habilidade era praticado com todos os meus amigos da mesma idade. A gente até não via com bons olhos quem não jogava sinuca. Claro que havia adultos e bebida, mas isso não nos afetava, nunca nos afetou. Curiosamente, quando completei 18 anos, perdi interesse pelo assunto, pois havia coisas mais interessantes para fazer, como namorar, e outras necessárias, como trabalhar. Parecia até que a idade certa para jogar sinuca era antes dos 18.

          Será a sinuca a porta de entrada do Vício e da Perdição? Duvido muito. Tudo é circunstância. Nenhum dos meus amigos deixou de frequentar a escola (os que frequentavam, é claro), ninguém deixou de se inserir no mercado de trabalho, crescer e envelhecer com dignidade.

          Pois eu jogava sinuca toda santa noite e brigava pelos melhores tacos, pois jogar sinuca com um taco pequeno ou grande demais, leve ou pesado demais e retorcido afetava sobremaneira o nosso desempenho. Qualquer um sabe disso, e não precisa fazer 18 anos para descobrir essa simples verdade da vida. Meus pais nunca acharam a sinuca uma coisa perigosa; pelo contrário, gostavam de saber onde eu estava (jogando sinuca) e nem passava pela cabeça de ninguém que essa diversão fosse nociva aos valores supremos da Infância e da Juventude.

          Por isso, se eu caísse agora numa Vara de Menores (um nome muito mais adequado do que o politicamente correto Infância e Juventude) e me aparecesse para despachar um pedido desses, ficaria surpreso e imediatamente me ocorreria o perigo que é essa “tipificação” de condutas abstratas, tão controvertidas no direito Penal, que passam ao largo do princípio da lesividade. Mas a Lei está aí para nos surpreender.

            Será que o que parecia tão simples naquele tempo hoje se tornou complexo? Talvez. O que é certo é que, no momento, só é permitida a corrupção do adolescente em jogos eletrônicos off e on line (até a sinuca), desde que privadamente.

          Enfim, estou grato por ter lido essa notícia, pois estava pensando em levar meu neto para jogar sinuca comigo no domingo, inocentemente. Que vergonha.

Um comentário sobre “JOGANDO MUITA SINUCA

  1. Maravilha, Hélio! Só de uma Linda cabeça como a tua poderia advir uma bela sentença como a que exaraste. De leis ruins e de juízes péssimos o nosso país não tem do que reclamar. Somos inigualáveis…

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s